Segurança na Nuvem: 8 motivos que comprovam a eficiência e a proteção dessa estratégia

Diversas são as empresas que ainda não apostam na computação em nuvem por conta da segurança. O que elas não sabem, porém, é que esse tipo de estratégia é mais seguro que o convencional.

Dessa forma, atualizar a organização para essa nova ferramenta é a maneira ideal de proteger seus dados e informações. O que precisa ser entendido, afinal, é que há problemas tanto no ambiente digital quanto no físico.

No caso do armazenamento, entretanto, há menos riscos quando se opta pelo cloud computing. Os mecanismos de proteção que essa tecnologia oferece são mais eficientes e garantem a integridade de suas aplicações.

Para comprovar tudo isso, você encontrará abaixo 8 motivos pelos quais a segurança na nuvem é maior. Além disso, poderá descobrir como aumentar ainda mais essa proteção e utilizar ferramentas para auxiliá-lo.

Motivos que comprovam a segurança na nuvem

Muito provavelmente, essa é a primeira pergunta que o departamento recebe quando sugere a utilização do cloud computing. Afinal, qual é a segurança na nuvem?

Para te auxiliar nesse momento, confira abaixo 8 razões pelas quais é possível não somente confiar nessa ferramenta, mas também adotá-la imediatamente.

  1. Controle de acesso;
  2. Criptografia;
  3. Compliance e regulamentação;
  4. Otimização de equipamentos;
  5. Contratos de segurança;
  6. Múltiplos servidores;
  7. Liberdade e portabilidade;
  8. Políticas corporativas.

1- Controle de acesso

Assim que uma companhia migra seus documentos para um servidor em nuvem, sua segurança é garantida pelo controle de acesso. Aqui, são diversas as formas de executar essa função, podendo ser por login e senha, token ou até identificação biométrica.

Todas essas tecnologias podem ser utilizadas para garantir que somente pessoas autorizadas consigam entrar. Além disso, é possível classificar os próprios arquivos por nível de importância.

Dessa forma, apenas alguns colaboradores podem ter acesso a eles. Essas permissões podem ser liberadas pelos gestores ou mesmo pelo departamento de TI, tornando o projeto ainda mais eficiente. De qualquer forma, invadir o sistema se torna uma tarefa muito mais complicada.

2- Criptografia

Este é um termo bastante presente atualmente, especialmente quando se fala de dados e arquivos. Basicamente, a criptografia é uma maneira de codificar as informações, de modo que, mesmo que acessadas, não possam ser decifradas. Hoje, essa tecnologia é utilizada em diversos locais, de aplicativos de bancos a meios de comunicação mundiais.

Para garantir a segurança na nuvem de sua organização, ela é diretamente acionada em cada um dos arquivos. Dessa forma, todos os dados da empresa e seus clientes ficam codificados e impossibilitados de serem lidos.

Isso representa, na prática, que mesmo que haja uma invasão, os documentos e informações permanecerão intactos e sem possibilidade de serem desvendados.

3- Compliance e regulamentação

Ao contratar um serviço de computação em nuvem, é preciso primeiro verificar qual é o seu fornecedor. As empresas que fornecem essa ferramenta são, em geral, honestas e seguem rigorosamente a regulamentação.

Dessa forma, elas estão em total compliance não somente com a lei, mas também com outros órgãos regulamentadores, como a ISO. Assim, ainda que você tenha total autonomia para movimentar e editar seus dados, é função do fornecedor garantir a segurança na nuvem.

Diversos são os métodos que eles utilizam para comprovar essa proteção à sua organização e sua informação. Sendo assim, ao optar por uma empresa idônea, as chances de haver qualquer tipo de vazamento ao ataque se tornam bem menores.

4- Otimização de equipamentos

Por conta do alto investimento, é comum que empresas optem por manter equipamentos antigos em funcionamento. Em especial, isso ocorre em momentos em que há pouca demanda por esse tipo de serviço.

Na rotina da companhia, pode não interferir em nada, mas em sua segurança esse é um ponto de suma importância, especialmente nos dias de hoje. Com isso, contar com o cloud computing faz com que todo esse investimento seja de responsabilidade de seu fornecedor.

Por ter esse como seu core business, é natural que ele faça todo o possível para ter sempre os melhores equipamentos à disposição. Essa otimização representa modernidade e atualização de aparelhos e softwares, que cada vez mais apresentam níveis mais altos de proteção.

5- Contratos de segurança

Obviamente, antes de assinar qualquer contrato, ele deverá passar pelo departamento jurídico de sua companhia, correto? Pois bem, é nesse exato momento que o setor deve se unir ao de TI para compreenderem, juntos, cada ponto do documento.

Em caso de dúvidas ou sugestões, é imprescindível que as áreas as coloquem no arquivo e devolvam ao fornecedor. Essa é mais uma garantia de segurança na nuvem, visto que você pode se proteger em caso de qualquer contravenção.

Sendo assim, aqui é possível estipular multas ou outras punições e pagamentos se ocorrer algo que fuja do que se considera ideal. Além disso, esse é o tipo de ponto que não pode ser feito junto a servidores físicos, já que eles ficam sob tutela da própria empresa.

6- Múltiplos servidores

Partindo para a parte mais técnica dessa ideia, é possível dizer que existe mais segurança na nuvem por conta de seu processo de armazenamento. Em geral, os arquivos ficam separados em diversos servidores, que podem estar nos mais diferentes locais.

Cada parte desses dados é direcionada a um ponto, tornando mais complicada encontrá-las por completo. Mais do que isso, essa divisão representa uma proteção por garantir que, muito dificilmente, a informação seja encontrada inteira.

Mesmo que haja uma invasão ou um vazamento, apenas parte dos dados será afetada. Com isso, é possível recuperá-las por completo, já que, ainda que separadas, elas estão todas guardadas em mais de um diretório.

7- Liberdade e portabilidade

Pode ser que, mesmo com todos os fatores destacados acima, seu gestor não se sinta seguro. Na cabeça dele, pode parecer que, de alguma forma, a empresa ficará refém deste fornecedor, visto que todas suas informações estarão com ele.

Em primeiro lugar, é preciso destacar que esse não é o caso, já que os dados são de propriedade da companhia e o terceiro não poderá acessá-los ou modificá-los.

Além disso, faz-se necessário explicar que, em caso de não haver confiança com seu fornecedor, você pode pedir portabilidade. Essa liberdade é garantida a todos os clientes, e torna simples o processo de transferir seus dados a outro servidor.

Para isso, há inclusive ferramentas que automatizam essa mudança, sem se fazer necessário realizá-la de forma manual.

8- Políticas corporativas

Por fim, um ponto de grande destaque dentro deste contexto é a própria política interna da companhia. Esse é um dos fatores que mais garantem segurança na nuvem e pode ser feito internamente, sem o auxílio externo.

Para isso, basta manter suas políticas atualizadas às novas realidades e tecnologias. Com isso feito, dificilmente você terá problemas. Se possui dúvidas de como adaptar esse manual para sua equipe, o ideal é buscar por formas de proteger seus dados.

São diversas as indicações simples e corriqueiras que podem ser feitas aqui. E, se realizadas de maneiras correta e por toda a organização, as chances de ocorrer um ataque ou vazamento se tornam infinitamente menores. Para saber mais, confira abaixo algumas dessas dicas.

Como garantir a segurança da nuvem? 

Seguindo o que foi dito logo acima, é possível explicar aos executivos de sua companhia que garantir a segurança na nuvem é função de todos. Dessa forma, não somente a ferramenta utilizada é essencial, mas também a forma como a equipe a utiliza.

Para comprovar essa eficiência então, nada melhor do que analisar dicas para aumentar sua proteção.

Softwares confiáveis

O primeiro ponto a informar seus colaboradores diz respeito à utilização de softwares confiáveis no ambiente de trabalho. Grande parte dos ataques desse tipo, afinal, se utiliza desses programas para infectar o computador do usuário.

Dessa forma, informar a equipe sobre eles é de suma importância. Além destes, faz-se necessário realizar treinamentos sobre boas maneiras dentro do mundo online.

A abertura de e-mails e links suspeitos é outra forma de prejudicar a segurança na nuvem. Sendo assim, com esse simples tutorial se faz possível diminuir drasticamente os vazamentos.

Privacidade e cuidado

Outro fator bastante comum a ocorrer dentro de grandes companhias é o compartilhamento de dados. Nesse caso, há duas preocupações vitais a serem informadas ao grupo.

A primeira diz respeito à privacidade das informações da organização e dos riscos ao dividir tal material com familiares ou conhecidos. Além disso, é preciso focar nas novas legislações vigentes no Brasil e em todo o mundo.

Aqui, há a LGPD — Lei Geral de Proteção de Dados —, cujo objetivo é controlar a forma como empresas captam, armazenam e utilizam esses dados. Com isso, qualquer ponto divergente, além de trazer riscos, pode culminar em multas pesadas à companhia.

Disaster Recovery

Ainda que não conhecido por boa pare dos profissionais, o Disaster Recovery é um ponto de destaque nessa discussão. Basicamente, é um conjunto de medidas, políticas e procedimentos que visa recuperar dados em caso de desastres.

Estes podem ser causados por ataques, erros humanos ou mesmo desastres naturais, como terremotos, enchentes ou furacões.

Independentemente da situação, este é um plano, geralmente criado pelo departamento de TI, para mitigar os efeitos causados. Assim, tem como objetivo evitar que qualquer organização perca todos seus dados e informações caso ocorra algum dos eventos citados acima.

Monitoramento constante

Para finalizar as dicas que garantem a segurança na nuvem, há a mais utilizada e simples de todas. O monitoramento dentro de qualquer ambiente, seja ele on ou offline, precisa ser contínuo.

Tanto nos aparelhos quanto nos softwares e funcionários, se faz preciso entender o que ocorre a cada segundo. Especialmente em um mundo tão conectado e rápido como o atual.

Há diversas maneiras de se realizar essa tarefa, cabendo à diretoria e ao setor de TI definir o melhor para sua situação. Em geral, são utilizadas ferramentas que possibilitem esse acompanhamento constante, o que garante que, em caso de problemas, a resposta seja ágil, certeira e efetiva.

SharePoint: gestão eficiente da segurança na nuvem

Na hora de escolher por um serviço de computação em nuvem e focar na segurança de seu negócio, nada melhor do que optar pela mais respeitada empresa do mercado. Assim, a Microsoft traz aos seus clientes o SharePoint, seu servidor em nuvem, desenvolvido considerando as problemáticas das companhias atuais.

Atuando juntamente a outras ferramentas do pacote Office 365, ele consegue se linkar facilmente com programas como Word, PowerPoint e Excel. Além disso, é um serviço semelhante ao OneDrive, o programa similar já disponível no Office a qualquer consumidor.

Para garantir sua segurança na nuvem, o SharePoint utiliza de diversas estratégias, as quais pode conferir abaixo:

  • Proteção em repouso;
  • Proteção física e de rede;
  • Segurança do aplicativo;
  • Proteção de conteúdo.

Mais do que isso, a solução oferece as mais diversas ferramentas para que sua equipe apresente os melhores resultados. Não à toa, mais de 200 mil organizações ao redor do globo utilizam a plataforma.

O motivo para isso, sem dúvida, é a confiança que a marca transmite e suas incríveis funcionalidades, como:

  • Microsoft SharePoint Tech Community;
  • Nuvem Híbrida do Office;
  • Biblioteca de Produtividade do FastTrack;
  • Recursos de Desenvolvedor do SharePoint;
  • UserVoice do SharePoint;
  • Treinamento do SharePoint.

Opte pelo SharePoint para garantir sua segurança na nuvem!

Com certeza, a segurança na nuvem é uma das preocupações mais comuns atualmente. Isso não quer dizer, entretanto, que haja motivos para se incomodar com o assunto, como foi possível perceber acima. Além de apresentar diversos fatores que garantem a proteção de sua empresa, há também inúmeras formas de diminuir ainda mais esse risco.

Uma delas, obviamente, é contar com programas e fornecedores confiáveis e que garantam sua segurança. Para isso, investir em soluções da Microsoft é um passo indicado para não ter dores de cabeça no futuro. A gigante americana é mundialmente respeitada e oferece serviços utilizados por todos diariamente.

O programa é disponibilizado pela S4R, cujo time é responsável pela instalação e configuração do produto. São especialistas que estarão sempre a sua disposição para qualquer nova situação que possa surgir.

Assim, você poderá dormir tranquilo sabendo que seus dados estarão seguros e, mesmo que ocorra algo, você estará nas mãos de pessoas altamente capacitadas e à sua disposição.

Fechar Menu